Moradores fazem passeata cobrando Justiça pela morte do prefeito de Miracema


Manifestantes se concentraram na Avenida Tocantins, em frente à praia de Mirasol. Moisés da Sercon foi encontrado morto no dia 30 de agosto e caso ainda não foi solucionado. Moradores cobraram Justiça para a morte de Moisés
Gabriela Lago/G1
Moradores de Miracema do Tocantins fizeram uma passeata nesta sexta-feira (14) cobrando Justiça no caso da morte do prefeito da cidade, Moisés da Sercon (MDB). O político foi encontrado morto com um tiro na cabeça no último dia 30 de agosto. Os manifestantes se concentraram na Avenida Tocantins, em frente à praia de Mirasol.
A Polícia Militar estimou que cerca de 800 pessoas estavam no local. A família divulgou que mil moradores participaram.
Houve faixas cobrando o desfecho das investigações e todos vestiram branco em um pedido por paz. Também foi feita uma oração e uma passeata ao longo da avenida.
Oficialmente a polícia trabalha com três linhas de investigação no caso: homicídio, latrocínio ou suicídio. A família e os amigos de Moisés da Sercon não acreditam nesta última hipótese.
Moradores usaram branco e fizeram uma oração pelo prefeito morto
Gabriela Lago/G1
O laudo que poderia ajudar a elucidar a morte teve a entrega adiada pela segunda vez. A Polícia Civil disse que ele só deve ficar pronto na semana que vem.
“Só tenho a dizer que ele era um prefeito muito feliz, muito querido. Foi uma perda muito grande que nós tivemos e que vai atrasar Miracema. Mas estamos aqui pra pedir Justiça e paz, né?”, disse a professora Rutelene Conceição da Silva.
O irmão do prefeito, Fidel Costa, cobrou mais agilidade nas investigações. “A gente quer uma resposta da polícia. Que os inquéritos fiquem prontos com toda a verdade possível. A gente acredita na polícia e quer uma resposta concreta do caso”, disse ele.
Concentração foi em frente à praia de Mirasol
Gabriela Lago/G1
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Essa notícia saiu primeiro no Portal G1 Tocantins
Clique no link acima para saber mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *