Hospital parcialmente interditado tem azulejos quebrados, infiltrações e falta de equipamentos


Situação é em Colinas do Tocantins, no norte do estado. Reforma vai custar R$ 200 mil e não tem prazo para terminar. Hospital de Colinas é interditado após vistoria constatar problemas na estrutura
O Hospital Municipal de Colinas do Tocantins, que vai ser parcialmente interditado na segunda-feira (17), sofre com vários problemas de estrutura. Algumas salas têm azulejos quebrados, infiltrações e falta de equipamentos básicos, como pias em banheiros.
A Prefeitura da cidade informou que vai fazer uma reforma de R$ 200 mil no prédio. Os trabalhos não têm prazo para terminas e enquanto eles ocorrem, atendimentos não emergenciais serão feitos em cidades vizinhas.
“Passando as eleições, o hospital será um hospital regional. Independente disso, eu não posso abrir mão da segurança dos usuários do sistema de saúde”, disse o prefeito, Adriano Rabelo.
A situação preocupa moradores. “O que eu quero é melhoria, pra todo mundo, não só pra mim. Nenhuma mãe, nenhum ser humano merece isso”, diz a dona de casa Valciena Conceição, que está com o filho internado na unidade.
Casos de internação, gestantes e mulheres em trabalho de parto estão entre os casos que a unidade vai deixar de atender temporariamente.
Azulejos estão quebrados em diversos pontos do hospital
Reprodução/TV Anhanguera
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Essa notícia saiu primeiro no Portal G1 Tocantins
Clique no link acima para saber mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *