Entrega do laudo sobre a morte do prefeito de Miracema é adiada pela segunda vez


Polícia Civil adiou a entrega por 10 dias no começo do mês e agora informou que documento só deve ficar pronto na semana que vem. Moisés da Sercon foi encontrado morto com tiro na cabeça. Moisés Costa da Silva era prefeito de Miracema
Divulgação/Prefeitura de Miracema
A Polícia Civil informou que o prazo de entrega do laudo sobre a morte do prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés da Sercon (MDB), foi adiado pela segunda vez. No dia 5 de setembro os investigadores haviam pedido mais 10 dias para concluir o documento, agora a Secretaria de Segurança Público informou que ele só deve ficar pronto na semana que vem.
O G1 questionou a SSP sobre o motivo do adiamento e aguarda resposta.
Oficialmente a polícia trabalha com três hipóteses para a morte do político: homicídio, um assalto que terminou com a morte dele ou suicídio. Apesar disso, investigadores que pediram para não ser identificados disseram à TV Anhanguera que as teorias de latrocínio e suicídio parecem cada vez mais distantes.
Moisés da Sercon foi encontrado com um tiro na cabeça dentro do carro dele, em uma estrada rural entre Miranorte e Rio dos Bois no dia 30 de agosto.
O irmão da vítima, Fidel Costa, contou que a família não acredita em suicídio. “Para mim, suicídio é a hipótese mais remota. As pessoas que cometem suicídio dão sinais, ficam tristes. Ele estava normal, estava muito feliz. Tinha realizado todos os sonhos e iria iniciar tratamento para ter filhos”, contou.
A Polícia Civil disse que a investigação é sigilosa e que colheu depoimentos e outras provas desde que o corpo foi encontrado.
Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

Essa notícia saiu primeiro no Portal G1 Tocantins
Clique no link acima para saber mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *