“Pobre tem que se conformar que é pobre”, afirma presidente do sindicato dos taxistas

Em entrevista, Natalício Bezerra Silva, presidente do Sinditaxisp (principal sindicato de taxistas de São Paulo/SP) assusta por dois padrões: preconceito e arrogância. Insensível ao sofrimento do povo. Ele complementa isso com a forma preconceituosa com a qual trata os pobres, que hoje conseguem ter uma alternativa aos meios de transporte público com os aplicativos de transporte.

A proposta que pretende regulamentar o Uber e aplicativos semelhantes de mobilidade urbana deve ser votado essa semana.

A matéria, o Projeto de Lei Complementar (PLC) 28/2017), que já foi aprovada pela Câmara dos Deputados, teve requerimento pedindo urgência para sua apreciação no Senado na última semana.

O PLC cria diversas regras para o funcionamento dos aplicativos e é considerado polêmico. A Uber, ao lado de empresas como Cabify e 99 Taxi que possuem aplicativos para serviços semelhantes, assinaram um pedido para que os usuários destes serviços contatem senadores no sentido de pedir que votem contra o projeto.

Taxistas e muitas entidades da sociedade civil que criticam a falta de exigências mais rígidas, que levaram a denúncias de assaltos e estupros por parte de motoristas de alguns destes aplicativos – o que as empresas argumentaram terem sido casos raros.

Assista a entrevista abaixo:

Saiba mais sobre o caso

Compartilhe nas redes sociais:
Follow by Email
Facebook
Google+
http://reporter1.com.br/2017/10/30/pobre-tem-que-se-conformar-que-e-pobre-afirma-presidente-do-sindicato-dos-taxistas/
Twitter

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *